A doutrina e filosofia do mestre Pitágoras

Nesta obra, Antoine Fabre d’Olivet junta os versos feitos por Lísis, discípulo de Pitágoras, que utilizou de todos os ensinamentos do importante filósofo e matemático da antiguidade

A obra ‘Os Versos Dourados de Pitágoras’, de Antoine Fabre d’Olivet, é composta de versos feitos por Lísis, discípulo de Pitágoras, que utilizou todas as lições do importante filósofo da antiguidade e revolucionário da matemática, geometria e aritmética, principalmente contribuindo com a criação do ‘Teorema de Pitágoras’.

No livro, publicado pela Edipro, o autor discursa sobre a comparação feita pelos antigos do ouro com o belo e a ausência de defeitos, a excelência. Sendo assim, a Idade do Ouro seria caracterizada pelas virtudes e felicidade, pelos Versos Dourados, os versos nos quais estava encerrada a mais pura das doutrinas.

Não há duvidas que Lísis tenha composto aqueles versos, porém todos sabem que nestes versos está exposta a exata doutrina de seu mestre, com base nas máximas saídas de sua boca.

Após o falecimento de Pitágoras, seus discípulos foram perseguidos, em Crotona e em Mesaponto, e mortos, em sua maioria sob os destroços de sua escola incendiada, outros foram forçados a morrer de fome no templo das Musas.

Lísis, felizmente, conseguiu fugir dos ataques, refugiou-se na Grécia e resolveu expandir a seita de Pitágoras. Mesmo sendo alvo de calúnia, o discípulo julgou necessário redigir uma espécie de formulário que contivesse as bases da moral e as principais regras de conduta oferecidas por esse homem célebre.

Esses versos, da obra ‘Os Versos Dourados de Pitágoras’, publicada pela Edipro, contêm as opiniões de Pitágoras, e são tudo que resta de verdadeiramente autêntico no que diz respeito a um dos maiores homens da antiguidade.

 Sobre o autor: Nascido em 1767, em Ganges (França), em uma abastada família protestante, Antoine Fabre d’Olivet foi enviado a Paris em 1780, onde ainda muito jovem tomou gosto pela música e pela literatura. Em sua adolescência, ficou conhecido por produzir peças e versos. Dada sua inteligência excepcional, foi guiado também em estudos médicos pelo famoso Dr. Sigault. Decidido a viver de seus escritos, seguiu para a Alemanha, onde recebeu sua iniciação pitagórica, que marcou toda a sua produção a partir de então. De volta a Paris, dedicou-se a estudos filosóficos e filológicos. Como filólogo e linguista autodidata, era conhecedor, entre outros idiomas, do grego e do latim, e tinha profundo interesse no chinês, no sânscrito e no hebraico. Compôs e gravou peças musicais, e como escritor compôs poemas, peças de teatro e fundou, em 1797, L’Invisible, um jornal político-literário. O tema do invisível ocupou grande parte de sua atenção e de seus estudos, e de sua dedicação ao estudo do oculto surgiu, em 1813, esta, considerada sua obra-prima, Os Versos Dourados de Pitágoras. Este filólogo, escritor, historiador, teósofo iluminista e o primeiro ocultista do século XIX faleceu em Paris, em 1825.

Para fazer o download da capa em alta clique aqui.

Ficha técnica:
Gênero: Filosofia/Poesia
Editora: Edipro
Preço: 39,00
ISBN: 9788572839969
Edição: 1ª edição, 2017
Tamanho: 14×21
Número de páginas: 176

 

Compartilhar

Nenhum comentário

Adicione o seu